A Adega Ponte da Barca é uma instituição cinquentenária com uma área de produção de 900 hectares, fundamentalmente localizada nos vales dos Rios Lima e Vez, a cooperativa possui actualmente cerca de 1.100 associados, envolvendo, na sua globalidade, os concelhos de Ponte da Barca e Arcos de Valdevez.

aspas

No ano em que se assinalam 10 anos de existência da AMPV, entidade que o Município de Ponte da Barca é sócia fundadora, congratulo a Associação e todos os seus membros por esta década de promoção dos vinhos, alavancando o enoturismo e abrindo portas para muitas outras formas de promover os municípios envolvidos. A promoção da nossa vitivinicultura, do vinho, das vinhas e das nossas mais intrínsecas tradições é crucial, e a AMPV tem conseguido, ao longo destes anos, promover o território vitivinícola português, no país e além fronteiras, e fazer dos concelhos que a integram, embaixadores de tão grande riqueza. Um bem haja à AMPV pela aposta e apoio a um dos mais importantes setores como uma incontornável imagem de marca de promoção dos municípios associados.

António Vassalo Abreu
Presidente do Município

>CONCELHO
Com uma área de 182 km2 e cerca de 12.000 habitantes, situa-se no Noroeste de Portugal no distrito de Viana do Castelo.

>REGIÃO
Encontra-se integrada na Sub-região do Lima na Região Demarcada dos Vinhos Verde e faz parte da Rota dos Vinhos Verdes.

PONTE DA
BARCA

Ponte da Barca é afamada pelos vinhos brancos, produzidos a partir da casta Loureiro. Para a afirmação do Município como território de excelência vínico, contribuiu o grande valor das castas da região e a excelência das condições naturais.

A história vitivinícola de Ponte da Barca perde-se na memória dos tempos. No entanto é com a fundação da Adega Cooperativa em 1963 que a cultura vitivinícola se estabelece definitivamente como uma das marcas de identidade do território.

Atualmente a Adega possui uma área de produção de 900 hectares, fundamentalmente localizada nos vales dos Rios Lima e Vez, possui cerca de 1.100 associados, envolvendo, na sua globalidade, os concelhos de Ponte da Barca e Arcos de Valdevez. A produção de Vinho Verde (dos cerca de 450 produtores registados), em Ponte da Barca é, nos dias de hoje, superior a 2.000.000 litros.

De modo a acompanhar as novas tendências do mercado, a Adega tem vindo a equipar-se nos últimos anos de uma tecnologia moderna e sofisticada, que lhe permite assegurar a qualidade, genuinidade e imagem que hoje os seus vinhos desfrutam no mercado.

Para a afirmação de Ponte da Barca como território de excelência vínico, contribuiu decisivamente o grande valor das castas da região, a excelência das condições naturais.

VINHO & GASTRONOMIA

Ponte da Barca é afamada pelos seus vinhos brancos, produzidos a partir da casta Loureiro, aromas finos e elegantes, desde o citrino ao floral. E pelos vinhos tintos, produzidos principalmente a partir da casta Vinhão.

Da gastronomia local, destaque para Posta Barrosã, Cabrito à Serra Amarela, Lampreia, Naco à Terras da Nóbrega, Sarrabulho. Doces: Rabanadas de Mel, Bolo de Mel, Queijadas de Laranja, Magalhães, Leite creme.

OFERTA
ENOTURÍSTICA

>Situada em plena Reserva Mundial da Biosfera, Ponte da Barca tem a sua paisagem e vida marcadas pelo Parque Nacional da Peneda-Gerês que ocupa cerca de metade do território do Concelho. Neste Município que também integra a Rota dos Vinhos Verdes poderá degustar e comprar vinhos em espaço únicos como o Solar do Vinhão. Neste território de paisagens idílicas poderá desenvolver actividades náuticas como canoagem, stand up paddle, canyoning entre outros. Nos vales e montanhas poderá percorrer os mais de 100 km de percursos pedestres que Ponte da Barca possui e passear de bicicleta na ecovia junto ao rio Lima.

O património ocupa também um lugar de destaque neste território destacando-se a ponte medieval, sendo uma das mais importantes do país. No entanto, por todo o Concelho, é possível encontrar notáveis exemplares da arqueologia e da arquitectura religiosa e civil, das quais são exemplo, os Mosteiros de Bravães, Vila Nova de Muia e S. Martinho de Crasto, o Castelo e Espigueiros de Lindoso, as antigas casas senhoriais, a Igreja Matriz, o Pelourinho e o Antigo Mercado Pombalino. A tudo isto juntam-se a gastronomia, os vinhos, as romarias, as festas populares, os espetáculos, o Folclore e um povo hospitaleiro que fazem de Ponte da Barca um destino inesquecível.

aspas

Arcos de Valdevez, Onde Portugal se Fez. Foi no coração da região dos vinhos verdes que ocorreu o momento singular ligado à fundação da nacionalidade. Ao longo da história, a economia do vinho esteve presente e hoje é um dos pilares do desenvolvimento económico de Arcos de Valdevez. Com o estímulo do Município, apareceu em 2016 a Associação dos Vinhos de Arcos de Valdevez, ponto de encontro dos produtores e engarrafadores de vinho e dos produtos locais. A parceria entre a Câmara Municipal, a Associação e outras entidades do setor irá continuara a pugnar pela promoção, divulgação e valorização do vinho, como uma grande mais-valia para o território e as populações. Venha a Arcos de Valdevez provar o bom vinho verde, único no mundo.

João Manuel do Amaral Esteves
Presidente do Município

>CONCELHO
No coração do Alto Minho, com 450Km2 e perto de 23.000 habitantes, é atravessado pelo rio Vez e está inserido no Parque Nacional da Peneda-Gerês.

>REGIÃO
Pertence à região demarcada dos Vinhos Verdes, Sub-Região do Lima. Os terroirs sofrem a influência do vale do Lima e do vale do Vez.

ARCOS DE
VALDEVEZ

Nesta terra, onde as castas Vinhão e Loureiro são rainhas, o vinho é o parceiro inseparável da gastronomia e do turismo. O vinho, as quintas e os produtores são motivos de visita, investimento e desempenham um papel na criação de emprego.

Já no Séc. XVI os vinhos de Arcos de Valdevez «foram requisitados para o abastecimento das armadas régias o que certamente muito contribuiu para activar e consolidar a sua expansão». «Para o Brasil, começaram a sair cada vez mais. (…) No porto de Viana, em carga para o Brasil e Flandres, vinhos de Monção, Arcos e …».

Arcos de Valdevez é uma região de excelência para a produção de vinhos tintos da casta Vinhão e brancos da casta Loureiro. A estrutura de exploração tradicional ainda proporciona uma imagem de marca da paisagem e património, de que fazem parte as tradicionais latadas.

Existem actualmente 14 vitivinicultores no concelho, com uma área de produção de 65ha. Em 2016 foi criada a Associação dos Vinhos de Arcos de Valdevez, que envolve os vitivinicultores e produtores agro-alimentares artesanais do concelho.

Também aqui está sediada a Estação Vitivinícola Amândio Galhano, da Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes, responsável pela I&D, na vinha e no vinho.

VINHO & GASTRONOMIA

Brancos loureiros frutados, de aromas tropicais, com impressiva mineralidade. Tintos ímpares, cor vermelho retinto e aromas a frutos vermelhos característicos da casta vinhão. Rosados de aromas suaves e aveludados. Espumantes vibrantes, frescos e leves.

‘Carne da Cachena com o Arroz de Feijão Tarrestre’, os ‘Rojões com Papas de Sarrabulho’, o ‘Cabritinho Mamão da Serra’, o ‘Arroz Pica no Chão’ e o ‘Bacalhau à Lavrador’.

OFERTA
ENOTURÍSTICA

>ROTA DOS VINHOS DE ARCOS DE VALDEVEZ
Visitas guiadas às Quintas com provas de vinhos e produtos locais, com um envolvente património natural, cultural e construído. Descubra o ‘Percurso do Vez’, o ‘Percurso do Padre Himalaya’ e o ‘Percurso das Veigas da Matança’.

>LOJA DA ASSOCIAÇÃO DOS VINHOS DE ARCOS DE VALDEVEZ
Aprecie as harmonizações entre os vinhos e os produtos agro-alimentares artesanais do concelho, num espaço acolhedor que convida a saborear o momento.

>ESTAÇÃO VITIVINÍCOLA AMÂNDIO GALHANO
A EVAG é um centro de Experimentação e Investigação Vitivinícola, criado pela C.V.R.V.V. em 1984, localizado na Quinta de Campos de Lima, na margem direita do Rio Lima, com uma área de 66 ha. Criada com o objectivo de desenvolver a Vitivinicultura da Região, a Estação Vitivinícola é responsável pela investigação, desenvolvimento e disseminação do conhecimento ao nível da vinha e da enologia.